Übiq. | Cold Brew: pois café bom também pode ser café frio
1821
post-template-default,single,single-post,postid-1821,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_uncovered_from_content,qode-theme-ver-13.5,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.5,vc_responsive

Cold Brew: pois café bom também pode ser café frio

Cold Brew: pois café bom também pode ser café frio

Quem acha que café bom tem que estar fervendo e soltando fumaça precisa rever seus conceitos. O Cold Brew é um café feito com água fria ou em temperatura ambiente, já popular na Europa e Estados Unidos. Perfeito pro nosso clima, pode ser servido frio, com gelo ou até requentado. Nós provamos e achamos muito gostoso, bem diferente do cafezinho a que estamos acostumados, um pouco semelhante a um chá gelado, bem menos encorpado, mais cristalino, mas muito aromático e saboroso.

É importante não confundir o Cold Brew com os cafés gelados, os shakes, e similares. Existem centenas de bebidas feitas a partir de café expresso, quente ou frio, misturadas a xaropes, leite, gelo e até mesmo sorvete.

O ponto é justamente o Cold Brew ser feito sem água quente, mas sim a frio ou em temperatura ambiente. É um processo muito mais demorado e normalmente feito durante a noite. O café feito assim precisa de uma quantidade maior de pó, que não deve ser moído tão fino. O resultado é uma bebida mais concentrada, ótima para fazer os tais cafés gelados e até ser usada como ingrediente para sobremesas.

Como não entra em contato com o calor intenso, o sabor do Cold Brew é distinto. O que leva ao amargor do café extraído a quente é o seu rápido esfriamento e como não é este o caso, ele é menos amargo e mais adocicado. E a grande vantagem é que faz uma bebida muito menos ácida (uma beleza para quem sofre de gastrite e normalmente não se dá com café), mais suave e frutada.

O Cold Brew pode parecer coisa de hipster, mas não tem nada de moderno nem de novidade. No Japão, é uma bebida popular desde os anos 1600, quando o também conhecido como Café de Kyoto foi introduzido pelos holandeses no país, como uma forma de se produzir grandes quantidades de café portável, que depois podia ser esquentado ou bebido frio.

O café passado a frio pode ser feito em um pote comum ou em aparelhos mais complexos como a prensa francesa (French Press) ou produzidos especificamente para o metódo de extração a frio, que às vezes usa gelo. Quem quer se aventurar pode comprar o equipamento próprio ou simplesmente utilizar algum pote, jarra ou garrafa com tampa que tenha em casa para deixar de molho o café. Basta misturar os pó à água e deixar por um mínimo de 12 horas. Após este período, deve-se coar com uma peneira e idealmente um pano bem fino, como uma musseline, tirando qualquer resquício de grão do liquído. Aí é só saborear com açúcar, gelo, leite ou mesmo puro.

Em BH, a especialista no assunto Academia do Café já serve a bebida e o Duo Café também, numa refrescante variação com cubinhos de gelo com raspas de limão siciliano. Em várias capitais já é possível tomar um Cold Brew, como em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Pronto para o consumo, o produto já engarrafado também já é produzido no país e vendido em lojas especializadas ou pela Internet. São quatro marcas até então: o Lighthouse, o Gava, o Yaguara e o True Coffee.

 Serviços

Academia do Café
Rua Grão Pará, 1024, Funcionários, Belo Horizonte
Tel: 3223-8565

Duo Café Estúdio Gourmet
Rua Felipe dos Santos, 451 – loja 2, Lourdes, Belo Horizonte
Tel: 3275-0527

Na Academia do Café

Café tipo Cold Brew, servido na Academia do Café, em Belo Horizonte.

 

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.