Monthly Archives: maio 2015

Rua Viva Orenoco + Über Market

Feira de tendências, vaga viva, arte, atividades para as crianças. A gente se encontra na Via Orenoco!
30/05 na Rua Germano Torres

Feira de tendências da Über

No dia 30 de maio, sábado, a partir das 10h, a Rua Orenoco + Germano Torres, onde fica a Über Trends, realizará um projeto bacanérrimo, o Rua Viva Orenoco!

Será instalado na rua um Parklet – extensão temporária de calçada que promove o uso do espaço público de forma democrática, permitindo à comunidade construir seu próprio espaço de convívio, resgatando as narrativas locais, melhorando a paisagem urbana e transformando espaços em lugares melhores para se viver e conviver. Serão ocupadas vagas da rua para a construção de uma pracinha temporária de convivência, mas o tránsito não será impedito. Durante todo o dia, cada um dos comerciantes locais terá uma programação especial funcionando em cada estabelecimento e contaremos ainda a presença de food trucks (de comidinhas e bebidinhas) para sucupirar o astral.

Nessa programação, nós realizaremos o primeiro Über Market: uma feirinha/mostra de tendências com vestuário, acessórios, objetos, mimos, arte e afins – über-coool e escolhidos à dedo pelos organizadores. A nossa proposta é a de trazer criativos locais para exporem e venderem seus produtos dentro da Über Trends, em um ambiente especial com gente alfa-descolada. Vale ressaltar que a entrada é franca e que o Über Market NÃO acontece na rua, mas dentro de nosso espaço.

Serão aproximadamente 15 expositores, dentre os quais (já confirmados): Lobb (moda feminina boho-chic-über-luxus), Santo Hype (Camisas estilosas masculinas), Be Flower (acessórios deslumbrantes, como chapéus, headpieces, bodychains), Cerâmica Honjo (cerâmicas exclusivas com técnica milenar japonesa), Léo Coelho (moda masculina Übercool), Lepetipetá (as crianças amam: mini cozinhas e brinquedos de madeira, felt food), Refúgio Design (ilustrações, pinturas em porcelana e estampas exclusivas), Mini Flori (Terrários e redomas über-chuchuzísticos), os quadros style da Mariana Torres, as bijoux étnicas da MAKAR Acessórios e os cadernos e papelaria incríveis da Libretto. Teremos também a presença da food bike Let’s Alfajor.

Além de nosso Über Market, outros negócios locais, como a Galeria Rogério Fernandes e a Degryse (chocolates Belgas) terão sua programação própria.

A Galeria Rogério Fernandes, por exemplo, promoverá o Paint Kids e um Paint Beer Day! O Paint Kids acontecerá das 15h às 16h, para crianças de 5 a 12 anos, e tem o valor de R$80. O Paint Beer Day, acontecerá das 16h às 18h, sendo servidos diversos rótulos de cervejas artesanais da Cervejaria Inconfidentes, além de petiscos, e tem o valor de R$120.

Uma dica legal para quem quiser trazer os filhos para o evento, é que o Espaço Kids BH, que fica entre a Über e a Galeria Rogério Fernandes, terá o valor especial de R$12 (hora), para as crianças se divertirem.

E de nossa parte, cães são sempre super bem-vindos na Über! <3

Aos poucos vamos postando mais informações. Reserve a data: sábado, 30/05, de 10h às 18h. E venha de Bike!

Até lá!

* Caso tenha interesse em ser expositor, envie-nos um email, que submeteremos à curadoria do Über Market: [email protected]

A Mesa do Chef: a série de documentários que você não pode perder

Uma nova série documental do Netflix está deixando os aficcionados por comida com água na boca. A Chef’s Table (A Mesa do Chef) estreou dia 26 de abril deste ano e já está disponibilizado no Netflix brasileiro sendo que a primeira temporada conta com 6 episódios. Impecavelmente bem filmada nos quatro cantos do mundo mostra o perfil de um chef em cada episódio, apresentando seu restaurante, sua comida, sua filosofia na cozinha e um pouco de sua vida pessoal. Além do hypado Massimo Botura, da Osteria Franceschana em Modena, Itália, os outros cinco chefs podem não ser tão conhecidos mas fazem um trabalho brilhante. A direção é  de David Gekb, o responsável pelo também magnífico Jiro Dreams of Sushi. Imperdível.

Inglês em novos modelos educacionais

Conheça o projeto MilkShake de Inglês que está sendo lançado para financiamento coletivo e promete ensinar inglês a toda a família

Hoje com o mundo globalizado e conectado, quem não sabe inglês perde muito do que rola na rede. Saber Inglês te abre para o mundo, quebra barreiras e te lança para a vida. Os cursinhos de idiomas extistem aos montes e não é de hoje. No entanto, o mundo tem mudado e as formas de ensino – aos poucos – tentam se adaptar a essa nova realidade.

Pensando nisso, a mineira Camila Cohen, que é professora de inglês e também atriz, resolveu unir suas especialidades em um projeto inovador para o ensino de idiomas. O MilkShake de Inglês. Trata-se de uma (web) série para o ensino de inglês.

Participe da campanha de crowdfunding

English MilkShake com Dedé e Teacher Camila

As aulas da Teacher Camila se desenrolam na companhia de Dedé – o aluno, um boneco manipulável de espuma (desses característicos dos anos 80), interpretado pelo talentoso Alexandre Moreno (conhecido pelas dublagens de Adam Sandler, Alex de Madagascar e o Gato de Botas). Leveza, humor e conteúdo relevante são os elementos marcantes de cada unidade.

O MilkShake de Inglês tem um quê dos programas de antigamente, mas a iniciativa inova ao colocar o material no ambiente digital e oferecer uma solução que ensina adultos e crianças. É útil e divertido para toda a família.

Como a produção toda tem um alto custo, dada sua qualidade técnica, a dupla (Camila Cohen/Alexandre Moreno) está lançando uma campanha de crowdfunding no site Kickante para viabilizar a primeira temporada da série. Num segundo momento, a metodologia do MilkShake de Inglês deve se desdobrar para outras soluções de ensino de inglês online.

A partir de R$30,00 o apoiador já leva as aulas da série, que serão 13 ao todo. Muito barato para ter um curso básico de inglês!

Em uma época de valorização do ensino à distância e democratização do acesso à tecnologia, a Über Trends aposta na iniciativa.

Conheça a campanha no kickante e apóie você também! Clique aqui. Nos ajude também a espalhar essa ideia!

Veja abaixo o programa-piloto:

Cogumelos são o novo plástico

*Por Fernanda Amarante

O cogumelo errado pode ser venenoso e até matar. Mas o cogumelo certo pode ter mil utilidades,  desde ser usado como alucinógeno, como alimento, remédio, e agora é até utilizado no desenvolvimento de uma material incrível feito para substituir o plástico e isopor.

Criado por uma empresa americana chamada Ecovative, o “Mushroom Material” é feito a partir de fungos e resíduos de agricultura (como pés de milho secos, cascas de sementes, etc). É absolutamente renovável, biodegradável, resistente ao fogo, vapor e à umidade e ainda funciona como isolante térmico e acústico. Ao trabalhar com os micélios, verdadeiros emaranhados de filamentos que servem de mecanismo de sustentação e absorção de nutrientes para os fungos, cientistas perceberam que além de ter uma textura grudenta, eles se unem a qualquer superfície e se desenvolvem com extrema rapidez. Adicionando algum tipo de resíduo de agricultura, tem-se então o “material de cogumelo”, com textura de uma densa espuma.

Para a produção dessa espécie de polímero gasta-se pouquíssima energia e ainda se pode dar prioridade à uma produção local, usando resíduos de cada lugar onde ele for produzido, por exemplo, na China pode-se usar resíduos de plantações de arroz, no Brasil de cana, e por aí vai. É uma ideia muito ecológica e moderna, basta apenas a população não ter preconceitos. Über cool.

Embalagem feita com "isopor" de cogumelos

Embalagem feita com “isopor” de cogumelos (Foto: Ecovative – divulgação)

Não perca:

Veja a rapidez do crescimento dos micélios em laboratório, é incrível!
Assista a um Ted Talk de Eden Bayer sobre o assunto:

Fonte:
http://www.ecovativedesign.com/

Impressão 3D de comida: conheça a Bocusini

E saiba como o mercado de alimentos pode dar uma balançada com essa tendência

A Print2Taste é uma startup alemã da área da gastronomia que está lançando no mercado uma impressora 3D de alimentos que é fácil e prática de usar. Pense numa solução para impressão 3D de alimentos que é open sourse, tem aplicativo autodidático, cartuchos prontos de recheios e cores variadas, impressora 3D com wifi e até mesmo um perfiférico para você acoplar à sua 3D printer (caso você já tenha uma!). Isso é a Bocusini.

A ideia é simples: ninguém se inspira muito em ter que quebrar a cabeça configurando uma impressora 3D e depois gastar semanas trabalhando nas misturas que darão sabor e consistência ideais às suas impressões – a não ser que você seja um entusiasta, tenha tempo de sobra e dedicação para as invenções.

Além do mais, o investimento em impressoras 3D ainda é elevado demais. Fora que as impressoras de comida servem para um único fim óbvio: imprimir comida. Para complicar ainda mais a situação, atualmente as impressões de alimentos são ineficientes em comparação com mão de obra qualificada. Ou seja, é muito luxo investir num produto que vai fazer umas poucas sobremesas hypadas com menos eficiência que uma pessoa em carne e osso maga-da-patisserie faria.

ssora 3D de alimentos prática. Fonte: www.bocusini.com

Impessora 3D de alimentos será lançada no Kickstarter. Fonte: www.bocusini.com

A Bocusini vem para o mercado com a proposta de entregar um sistema de impressão que em 15 minutos você alcança a sua primeira impressão 3D. O processo é simples: você tira a impressora da caixa, coloca o cartucho escolhido, baixa o arquivo do seu desejo e pimba! A impressão está pronta para ser executada. Trata-se de uma solução “plug and play”.

Na plataforma da Bocusini os usuários poderão encontrar ideias incríveis, incluindo receitas, preparações e instruções para servir. Além de inúmeros arquivos de impressão prontos para download. A ideia é transformar o site bocusini.com em uma plataforma colaborativa na área de impressão 3D de alimentos.

O sistema promete ainda ter uma interface com o usuário simplificada e integrada a dispositivos móveis. E o melhor: a empresa venderá cartuchos prontos de vários sabores e cores, para simplificar seu trabalho. Os usuários mais experientes, por sua vez, poderão desenvolver seus próprios cartuchos exclusivos.

Para tornar a coisa ainda mais instigante, a empresa está desenvolvendo também o Retrofit Kit, um periférico que pode ser acoplado a impressoras 3D comuns, já existentes no mercado, como as Printrbot Simple, Ultimaker 2, and Printrbot Metal. Então em vez de se gastar centenas de dólares em uma máquina que só serve para uma coisa (impressão de comida), será possível comprar um simples periférico para dar mais poder às impressoras 3D “tradicionais” já existentes. Lindo isso, não?

Curtiu? O projeto está sendo lançado hoje no Kickstarter. Veja!
Mais infos sobre o projeto você acha em: http://www.bocusini.com

Será que a tendência terá vida longa?

O QUE JÁ FALAMOS SOBRE IMPRESSÃO 3D DE COMIDA

Comida impressa em 3D, como assim?
Pizza feita em impressora 3D para astronautas.