Monthly Archives: agosto 2014

A volta dos tênis brancos

Em meio a excessos camaleônicos, o tênis branco minimalista está de volta

*Por Fernanda Amarante

Imaginem que uma pessoa quer comprar um tênis básico, para combinar com tudo, e não existe para vender mais. Em loja alguma, de shopping nenhum. Você encontra o tal calçado em todas as cores do arco-íris, inclusive todas juntas ao mesmo tempo, às vezes um pé de várias cores e o outro de outras cores. Mas tênis discreto branquinho ou preto não. Nem cinza. Você é obrigado a se conformar, compra um fluorescente que brilha no escuro e ainda acaba tendo que aderir às calças legging com estampas psicodélicas, porque só assim para combinar com o tal tênis. Só que às vezes a pessoa que precisa ou quer o fatídico calçado é uma senhora, de 60 e tantos anos, então dá para imaginar ela de macacão de cobra, meião e um Mizuno creation 15?

Nos últimos anos, a tendência no mundo dos tênis – não apenas os feitos para ir para a academia e os direcionados para esportes, mas também os casuais – foi a overdose de informações, cores, detalhes. Até mesmo os Converse All Stars andaram muito mais enfeitados, acompanhando as tendências de vestuário, surgindo com tachas, estampas de todos os tipos, listras, poás, flores.  Mas agora a “novidade” são os tênis brancos, simples e discretos, que começaram a pipocar nos pés mais “cool” e provavelmente vão acabar seduzindo o grande público. A estilista Phoebe Philo aparece sempre impecável, de terninho e um modelo da Adidas nos pése atualmente já vemos modelos e fashionistas desfilando off catwalk com todo estilo de roupas e seus tenis2inhos.

A nova tendência chega em boa hora, para acalmar os olhos e pés cansados de tanta extravagância. E não é nada aleatória essa volta ao tênis básico. O Normcore (não deixem de ler o texto da Suzana Cohen sobre o assunto, é ótimo) propõe uma estética com um quê de anos 90, um estilo “normal” de vestir. A ideia é não ser descolado, não ser legal ou cool. É como se fosse possível uma anti-moda. Assim, o tênis branco seria a antítese do sneaker Isabel Marant, do Nike feito em parceria com a Liberty (com estampa de florzinhas). Parece que as duas tendências vêm pra acalmar os ânimos, como um entremet, que é servido entre dois pratos numa refeição, para limpar o paladar.

Em nossa última viagem ao velho mundo, captamos várias pessoas bem trendy usando o estilo. Já nas lojas de tênis da cidade, encontramos um único modelo na cor. Veja na nossa galeria de fotos.

O fato é que os tênis brancos estão sendo relançados, até por marcas de luxo como Yves Saint Laurent e Phillip Lim. E por quê aderir? Talvez por que eles sejam muito práticos simplesmente por combinarem com mais roupas. O modelo básico, discreto e branco combina não só com todas as roupas de ginástica, mas principalmente com jeans, vestidos, peças de alfaiataria e até roupas mais elaboradas. E é exatamente nesses looks exatamente que devemos ver cada vez o style cada vez mais. Basta saber usar. Está na hora de tirar o bom e velho Keds do armário, e misturar.

Saiba como manter brancos os seus tênis brancos

- Prevenção é a palavra chave! Use um produto impermeabilizador, como o Spray Impermeabilizante de Tecidos Scotchgard, da 3M.
- Limpe com regularidade pequenas sujeiras. Essa dica vale pra todo tipo de sapatos e vai garantir sua longevidade. Lenços umedecidos são práticos e rápidos de se usar.
- Não lave à máquina. O processo pode amarelar a borracha da sola.
- Lave à mão, com sabão neutro, preferencialmente líquido, que espalha melhor.
- Para manchas difíceis, faça uma pasta de água e bicarbonato de sódio e esfregue bem o local com uma escova pequena.
- Guarde longe da luz solar. O sol também pode amarelar a sola.
- Se mesmo assim a borracha amarelar, tente a seguinte solução caseira: coloque um pouco de acetona numa gaze, e passe por toda a sola.

Galeria 1: fotos de nosso acervo de pesquisa de tendências

Galeria 2: Coletânea de pesquisa de fontes na internet

Fontes

10 peças para usar na primavera (e o tênis branco é uma delas)
Como usar tênis branco
Como montar um look com o tênis branco  e a volta dos Stan Smiths, da Adidas

? Conhece nosso curso de trend hunting? Matrículas abertas!

Pizza feita em impressora 3D para astronautas

Projeto financiado pela NASA almeja desenvolver comida impressa em 3D para acabar com a fome no mundo

* Por Fernanda Amarante

Até alguns anos atrás, a ideia de apertar um botão e, pluft, a comida aparecer magicamente, era possível somente no desenho dos Jetsons, lançado em 1962 e super futurista. Mas isso está cada vez mais próximo de se tornar realidade, graças à versatilidade das impressoras 3D, que têm inúmeras possibilidades de aplicação, sendo que uma delas é na produção de alimentos, desde chocolates e balas a refeições completas. No início do ano, foi apresentado um protótipo de impressora capaz de produzir uma pizza, e o objetivo é levá-la para as missões espaciais.

Em 2013, a Nasa concedeu para Anjan Contractor uma bolsa de 125 mil dólares para financiar o projeto de uma impressora 3D capaz de produzir comida no espaço. O engenheiro criou um protótipo que imprime a pizza em camadas, em uma estranha forma quadrada de aparência pouco apetitosa. Mas essa é apenas uma primeira versão. O engenheiro responsável pretende desenvolver cartuchos de tinta-comida que durem 30 anos, o que é uma grande necessidade, já que algumas missões no espaço duram mesmo muito tempo. Para fazer os ingredientes durarem, o engenheiro responsável, Anjan Contractor, está pesquisando um meio de tirar toda a umidade deles e depois transformar os nutrientes, proteínas e carboidratos em pó. Para os astronautas, que dependem apenas de enlatados e liofilizados (comidas desidratadas por processo de congelamento), a possibilidade é muito atraente.

Pizza impressa em 3D

A pizza impressa em 3D é (até) apetitosa (?)

Anjan Contractor acredita que seu trabalho com a impressora 3D de comida vai além dos benefícios proporcionados à conquista do espaço e acha que também pode ajudar a acabar com a fome, já que grande parte da população vive em fome permanente, devido a problemas socioeconômicos e dificuldades climáticas e geográficas. Usada desta forma, a impressão em 3D se torna mesmo muito nobre e interessante. Basta saber se a tecnologia continuará neste caminho ou se irá para lados mais fúteis ou nocivos.

Veja acima a pizza sendo impressa (ou no link: http://youtu.be/ISXqC-YPnpc)

Fontes:

The audacious plan to end hunger with 3D Printed food 

Watch NASA’s 3D Pizza printer make a (sort of) tasty-looking pizza 

Comida Impressa em 3D, como assim?

Mais de mil asilos na Alemanha já oferecem refeições feitas em impressoras 3D a seus pacientes

O Performance, um projeto pioneiro financiado pela União Europeia, está desenvolvendo com uma impressora 3D comidas adequadas para quem tem problemas para mastigar e engolir. A empresa alemã Biozoon, que em 2010 criou o conceito de imprimir alimentos em três dimensões, já fornece refeições produzidas desse modo para cerca de 1000 asilos e casas de repouso no país.

O conceito de uma comida feita em uma impressora 3D é difícil de entender para a maioria. Legumes, carnes e grãos transformados em purês são usados como a “tinta” da impressora, que então constrói – camada por camada – até chegar no formato desejado. Com essa tecnologia, que consegue criar qualquer coisa em três dimensões, infinitos formatos podem ser alcançados. Isso permite transformar papinhas sem graça em refeições mais interessantes para aqueles com a saúde defasada e que precisam se alimentar da melhor forma possível. Os ingredientes utilizados são frescos e existe uma grande preocupação em não perder o sabor natural.

A ideia do Performance é conseguir não apenas facilitar a ingestão, mas também tornar o alimento mais apetitoso. Em breve, o processo poderá ser feito de modo personalizado, de acordo com as necessidades dietéticas e nutricionais de cada paciente. A novidade facilitou muito a rotina nesses asilos, e conforme a tecnologia for aprimorada e seu preço diminuir, passará a ajudar aqueles que estão doentes em casa também. Muitas vezes, a solução mais prática encontrada é a alimentação enteral ou a parenteral, que garantem os nutrientes através de sonda.

Fontes:

http://biozoon.de/

http://www.wired.co.uk/news/archive/2014-04/11/eu-3d-printed-food/viewgallery/333979